segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Dave Dee, Dozy, Beaky, Mick & Tich - The Legend Of Xanadu - HQ



Vindo
de uma banda de origem surpreendentemente britânica, mais precisamente de
Wiltshire , "The Legend of
Xanadu" é um clássico de tanto.

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Blood Sweat & Tears - Spinning wheel



SPINNING WHEEL (1969) BLOOD, SWEAT & TEARS



Blood, Sweat & Tears, literalmente, sangue, suor e lágrimas, é uma banda de jazz-rock de NYC. Lançada em 1967, liderada pelo vocalista David Clayton-Thomas, segue na ativa ainda hoje.



Já "Spinning Wheel" é uma roda de fiar, como aquela que fez dormir a bela adormecida. Pois, é dessas músicas que a gente reconhece já nos primeiro acordes.



https://www.youtube.com/watch?v=kK62tfoCmuQ



What goes up, must come down

Spinning wheel got to go round

Talkin' 'bout your troubles, it's a cryin' sin

Ride a painted pony, let the spinning wheel spin

----

You got no money and you, you got no home

Spinning wheel, all alone

Talkin' 'bout your troubles and you, you never learn

Ride a painted pony, let the spinning wheel turn

----

Did you find a directing sign on the straight and narrow highway?

Would you mind a reflecting sign?

Just let it shine within your mind

And show you the colors that are real

----

Someone is waiting just for you

Spinning wheel spinning through

Drop all your troubles by the riverside

Catch a painted pony on the spinning wheel ride

----

Someone's waiting just for you

Spinning wheel spinning through

Drop all your troubles by the riverside

Ride a painted pony, let the spinning wheel fly



(By Gallina)


sexta-feira, 20 de maio de 2016

Disparada - Com Jair Rodrigues





"A morte e o destino, tudo"

Disparada

Geraldo Vandré

 

Prepare o seu coração

Pras coisas

Que eu vou contar

Eu venho lá do sertão

Eu venho lá do sertão

Eu venho lá do sertão

E posso não lhe agradar



Aprendi a dizer não

Ver a morte sem chorar

E a morte, o destino, tudo

A morte e o destino, tudo

Estava fora do lugar

Eu vivo pra consertar



Na boiada já fui boi

Mas um dia me montei

Não por um motivo meu

Ou de quem comigo houvesse

Que qualquer querer tivesse

Porém por necessidade

Do dono de uma boiada

Cujo vaqueiro morreu



Boiadeiro muito tempo

Laço firme e braço forte

Muito gado, muita gente

Pela vida segurei

Seguia como num sonho

E boiadeiro era um rei



Mas o mundo foi rodando

Nas patas do meu cavalo

E nos sonhos

Que fui sonhando

As visões se clareando

As visões se clareando

Até que um dia acordei



Então não pude seguir

Valente em lugar tenente

E dono de gado e gente

Porque gado a gente marca

Tange, ferra, engorda e mata

Mas com gente é diferente



Se você não concordar

Não posso me desculpar

Não canto pra enganar

Vou pegar minha viola

Vou deixar você de lado

Vou cantar noutro lugar



Na boiada já fui boi

Boiadeiro já fui rei

Não por mim nem por ninguém

Que junto comigo houvesse

Que quisesse ou que pudesse

Por qualquer coisa de seu

Por qualquer coisa de seu

Querer ir mais longe

Do que eu



Mas o mundo foi rodando

Nas patas do meu cavalo

E já que um dia montei

Agora sou cavaleiro

Laço firme e braço forte

Num reino que não tem rei



Na boiada já fui boi

Boiadeiro já fui rei

Não por mim nem por ninguém

Que junto comigo houvesse

Que quisesse ou que pudesse

Por qualquer coisa de seu

Por qualquer coisa de seu

Querer ir mais longe

Do que eu



Mas o mundo foi rodando

Nas patas do meu cavalo

E já que um dia montei

Agora sou cavaleiro

Laço firme e braço forte

Num reino que não tem rei